COMPETIÇÃO SAUDÁVEL NO TÊNIS

Conteúdos

COMPETIÇÃO SAUDÁVEL NO TÊNIS

Já é de conhecimento geral que competir é a mais antiga maneira de se evoluir individualmente ou em sociedade. A competição coloca à prova todos os aprendizados obtidos ao longo de um determinado período de tempo.

Nos esportes, inclusive tênis, também se sabe que duas palavras são consideradas mágicas no desenvolvimento pessoal: Treinar e Competir. Entretanto, muitas das competições acabam se tornando exageradas e até mesmo equivocadas em seu objetivo principal: verificar o desenvolvimento de alguém (nesse caso, a criança).

Durante o ensino integral do tênis, também é preciso levar em conta o incentivo à competição em conjunto com o nível de motivação próprio da criança e a motivação promovida pelo ambiente da escola/aula/academia de tênis.

Abaixo, seguem algumas observações e sugestões importantes a respeito de como a competição saudável pode transformar a vida do seu filho

Competição x cooperação - Durantes as aulas, é possível realizar a mesma atividade com dois objetivos: 1) conseguir realizar, dentro de um tempo estabelecido, a atividade em parceria com o colega que está a jogar do outro lado da quadra; 2) quando acabar o tempo desse trabalho de regularidade, as crianças poderão competir entre elas mesmas (em formato de games) ou contra a dupla da quadra ao lado.

Somente durante o jogo existem adversários – É importante entender a importância entre o inimigo e o adversário. As crianças, durante as aulas, participam das atividades com seus amigos (nunca inimigos). Porém, devem entender que, durante um momento de jogo competitivo valendo pontos, os colegas de turma tornam-se adversárias e também querem muito vencer os jogos

Incentivar os amigos da turma, elogiar as evoluções de outros e ajudar os colegas a também se desenvolver aumentará o nível de motivação de todos para alcançar os objetivos, melhorar o nível de jogo, competir mais, divertir-se mais e elevar a excelência de todos os envolvidos no processo de desenvolvimento.

Entender a diferença entre quando se deve competir ou cooperar para alcançar um objetivo será fundamental para o futuro da criança, haja vista que os conhecimentos serão levados para sua vida pessoal, profissional, social e afetiva. Em várias situações, por exemplo num processo seletivo de vestibular, as pessoas se unem para estudar e entender melhor os conteúdos que podem aparecer na prova, mas, de alguma forma, irão competir para a mesma vaga de entrada no curso superior.

Competição saudável e relação com a vida social da criança – Na vida, a criança sempre passará por momentos em que se sairá vencedora ou perdedora. Durante as atividades propostas em aula, é necessário ensiná-las o valor de se esforçar ao máximo para conseguir conquistar seus objetivos, abraçar os desafios, encontrar soluções para os erros cometidos nos jogos e treinos. Essas lições, promovidas pela competição saudável das aulas e torneios, serão de grande valia para situações futuras em suas vidas.

De maneira geral, competir faz com que as crianças permaneçam motivadas e atentas às tarefas, desenvolvam estratégias, estabeleçam metas (por mais simples que pareçam aos olhos dos pais ou de quem assiste às aulas e partidas), busquem interagir com outras pessoas para tentar melhorar suas próprias habilidades, entendam o real valor do esforço e de como o erro pode ser algo positivo. Maior que a necessidade de vencer deve ser a necessidade de se sentir bem e ter uma visão de mundo correta.

Assista a dica da nossa Franqueada Escola Guga ASTEL no Youtube CLIQUE AQUI

Seja um franqueado de sucesso

Esporte e Educação: Investir na Escola Guga transforma vidas.

Quero ser franqueado
Guga Kuerten Investimentos a partir de R$ 80.000

Receba Novidades